sexta-feira, 24 de maio de 2013

Silver Cross – o Rolls Royce dos carrinhos de bebé


E como nas histórias de príncipes e princesas, tudo começa com “Era uma vez”…

Vamos então à nossa história:Era uma vez um senhor chamado William Wilson que criou em 1877 um  elegante carrinho de bebé em Inglaterra.

                   
O negócio de família prosperou e durante o início do século XX já era um dos mais reputados fabricantes de carrinhos de bebé a nível mundial.


Rapidamente a Silver Cross tornou-se a marca eleita da família real britânica e de todas as princesas europeias e estrelas de cinema.

A tradição diz que o Silver Cross deve passar de geração em geração …e tudo desde que a Silver Cross forneceu o carrinho de bebé ao Rei George IV e à Rainha Elizabeth para a Rainha Elizabeth II.

A partir daí fez-se história e geralmente a primeira aparição dos bebés reais é feita num Silver Cross.

E agora mais um momento digno de revista cor-de-rosa com os famosos com a passearem orgulhosamente os seus Silver Cross:










E até há uma linha para bonecas:


Podem ver a linha tradicional e a mais moderna ( que não tem particular graça, mas até fizeram uma parceria com a Aston Martin) no site oficial: http://www.silvercrossbaby.com/welcome/

E não vão em imitações...em Portugal já vendem um sucedâneo italiano de Silver Cross chamada lá está, Inglesina...

E perguntam vocês, queridos índios e cowboys, se o Silver Cross teria sucesso em Portugal, mais concretamente na calçada portuguesa?
E a resposta é por experiência própria um “Pois…com muita dificuldade”.

Num acto de loucura e paixão comprámos um Silver Cross em Londres.

Lembram-se da texto do livro da aula de inglês em que dizia que até um elefante podiam comprar no Harrods e enviá-lo para qualquer parte do mundo?
E nós confirmamos que é tudo verdade.
Se entregam elefantes não sabemos, mas carrinhos de bebé que vêm numa caixa de madeira do tamanho de um elefante, garantimos que entregam em Portugal.

E lá veio numa bela tarde o nosso maravilhoso Silver Cross Balmoral azul navy pronto para ser estreado pelo pequeno índio.
Foi utilizado diariamente, meses e meses e meses como cama diurna e mais tarde para brincar e teve quase 2 anos em exposição na sala, maravilhando as visitas.

E como foi tirar o Silver Cross de casa?

Bem, o Chefe Índio lamentavelmente não mora numa casa térrea rodeada de um imenso jardim plano como os que aparecem em Downtown Abbey e  digamos que foi uma aventura… 

Primeiro colocá-lo no elevador, descer os 6 degraus das escadas do prédio, contornar a calçada esburacada e dar uns encontrões (o silver cross é bastante robusto) aos malditos carros que teimam em ficar estacionados em cima dos passeios.

Na verdade, são todos os problemas que sentimos em Portugal com os carrinhos de bebés modernos, mas imaginem com um carro que tem o triplo da largura e comprimento.*

Mas temos uma bela fotografia histórica do nosso Silver Cross a passear à beira-mar….


                       


Mas em localidades planas com estudos de acessibilidade, passeios largos, amplos jardins e com condutores civilizados, dão fotografias assim... 
Ah, e o carrinho além de elegante é verdadeiramente confortável, espaçoso, seguro e duradouro...assim, como o Rolls Royce ...






  



*A partir desse dia ficamos a pensar como ainda temos tanto, mas tanto a fazer em termos de acessibilidade nas nossas ruas e prédios e como nos devíamos indignar e exigir que os responsáveis proibissem efectivamente o estacionamento em cima de passeios e calçadas esburacadas.
Se com um carrinho de bebé é isto, nem queremos imaginar o que sofre uma pessoa com dificuldades de deslocação ou cadeira de rodas.

2 comentários:

  1. Concordo totalmente com as letras pequeninas a seguir ao *...não só a falta de civismo dos condutores mas também a "cegueira" das juntas de freguesia/ câmaras que fazem passeios com mais de um palmo de altura, paragens que ocupam o passeio na totalidade e nos obrigam a atirar o carrinho para o meio da estrada...entre tantas outras coisas inacreditáveis...basta experimentar dar um pequeno passeio à volta de casa com um carrinho de bebé...e pergunto-me o que será para pessoas em cadeiras de rodas!!!

    ResponderEliminar
  2. Mas que é MESMO muito bonito, é! Vale a pena, nem que seja para o admirar simplesmente. E quando há parques cheios de relvinha verde, então é absolutamente LINDO! :)

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...